segunda-feira, 25 de março de 2013

A HIPOGLICEMIA

Você já se pegou com as mãos suadas, tremendo, muita fome, tonteira ou  mal estar? Alguém já te disse que você ficou esquisito, confuso, irritado sem razão ou com a fala arrastada? Esses podem ser sintomas de hipoglicemia.
Mas o que é HIPOGLICEMIA? Por que ela acontece? Quais podem ser as consequências? Como evitá-la? Qual a melhora forma de tratá-la?
Leia a seguir as dicas pra que você aprenda a lidar com essa situação!
Hipoglicemia é o nome que damos quando a glicose no sangue (glicemia) cai  abaixo de 70mg/dL. O nosso cérebro depende da glicose para funcionar, então quando a glicose está baixa não conseguimos raciocinar com clareza e, se a glicose baixar demais (abaixo de 40mg/dL, por exemplo), podemos até mesmo desmaiar ou  ter uma convulsão. Pessoas podem até ter sequelas neurológicas quando uma hipoglicemia grave não é tratada a tempo e da forma correta. 
Abaixo está um glicosímetro, usado para medir a glicemia capilar, que você pode pedir no posto de saúde. Todos os diabéticos tipo 1 e alguns do tipo 2 (que usam insulina, com relatório médico), têm direito a receber o glicosímetro de graça do SUS, com as fitas de glicemia (pergunte ao seu médico quantas fitas você precisa por mês).


  • Quais são os sintomas da hipoglicemia?
Os sintomas não são muito específicos, mas é importante saber os mais comuns, que são chamados "sinais de alarme":

  • Quem tem mais riscos de ter uma hipoglicemia?
Geralmente, os diabéticos que usam insulina estão mais sujeitos a terem hipoglicemia, mas diabéticos que tomam medicações orais também podem apresentar glicose baixa em algum momento de suas vidas.
Se você é diabético, faz uso de medicação para baixar a glicose e se esquece de comer, a medicação continua funcionando independente disso, e a glicemia pode baixar. Se aplicar a dose errada de insulina ou tomar comprimidos a mais, você também corre o risco de ter hipoglicemia.  Por isso, é muito importante comer de 3 em 3 horas, sempre pedir a orientação de seu médico e de um nutricionista sobre uma alimentação balanceada. É importante também entender como sua medicação funciona, seja ela a insulina ( existem vários tipos de insulina com ações diferentes )  ou comprimidos e usá-la na hora certa e a dose que seu médico definiu.
Medir a glicose com frequência (pergunte a seu médico com qual frequência você deve medir sua glicemia) também ajuda a entender o que acontece na sua rotina, com atividade física, com relação ao que você come, ao que você sente,  enfim, a entender como o diabetes se manifesta na sua vida.
  • Como devemos tratar a hipoglicemia? 
Muitos diabéticos, ao terem sintomas de hipoglicemia ( suor aumentado, dormência nas mãos ou em volta da boca, tremores nas mãos, enjoo, mal estar, irritabilidade, tonteira, raciocínio lento, fala arrastada), não medem a glicemia e comem logo alguma coisa. Se você tiver seu glicosímetro, é bom medir a glicemia, pois nem sempre esses sintomas são de glicose baixa. Na dúvida, é melhor tratar como se fosse, pois o atraso no tratamento pode ser perigoso.
E qual o melhor tratamento? Açúcar! A glicose não está baixa? Pois então, temos que ingerir glicose na forma de açúcar.
Muitos comem pão de queijo, chocolate, barrinha de cereal... São atitudes erradas. O chocolate e o pão de queijo contém gordura, que atrasa a absorção do açúcar. A barrinha de cereal, contém muitas fibras, que também atrasam a absorção do açúcar. Então o que acontece é que você acaba comendo muito mais até sentir alguma melhora nos sintomas.
O melhor mesmo é colocar 1 colher de sopa de açúcar em um copo d'água, misturar bem e beber. Se não  houver açúcar puro, pode ser uma colher de mel, ou um copo de suco de fruta normal ou um copo de refrigerante não-diet. É muito importante medir a glicemia capilar 15 minutos depois de ingerir o açúcar, para ver se funcionou, pois pode ser que seja pouco. Você  deve  evitar comer demais ou beber muito açúcar  " pra garantir ", pois isso pode gerar um REBOTE ou seja, a glicose pode subir demais. O ideal mesmo é que a glicose passe de 100mg/dL e então você pode se alimentar normalmente. Se quiser, existem pastilhas de glicose e glicose em forma líquida quie podem ser comprados e que você pode carregar sempre com você, por precaução. Caso tenha hipoglicemia, você ingere uma unidade, espera 15 minutos e mede a glicose novamente. Se ela continuar baixa,tome mais um e assim em diante até que a glicose suba até 100mg/dL, pelo menos.


Existe uma injeção de um hormônio chamado Glucagon que, em caso de hipoglicemia grave, pode salvar sua vida! Ela só deve ser aplicada em caso de perda de consciência, portanto, seus familiares e pessoas próximas devem saber como aplicá-la. Ela deve ser guardada na geladeira e é aplicada subcutânea ou intra-muscular. Leia a bula com seus familiares e tire as dúvidas com seu médico para que, se algum dia você precisar, não hajam dúvidas.




VOCÊ NUNCA DEVE ESCONDER DAS PESSOAS DO SEU CONVÍVIO QUE VOCÊ É DIABÉTICO,  POIS ELES PODEM SALVAR SUA VIDA EM CASO DE HIPOGLICEMIA! Ser diabético nãoé nenhuma vergonha. Seus familiares e colegas de trabalho, professores, devem saber como agir em caso de hipoglicemia grave. Caso você esteja  inconsciente, alguém deve ligar para o  SAMU (192) imediatamente, enquanto outra pessoa coloca uma colher de açúcar ou de mel entre os seus dentes e sua bochecha. Esse açúcar é absorvido rapidamente. Não devem  tentar dar líquidos adoçados a você  se estiver muito confuso, sonolento ou desmaiado,  pois o líquido pode ir para os pulmões e piorar a situação.

Sempre tenha, junto a seus documentos na carteira, bem  visível, um cartão (clique aqui) que diga que você é diabético e que faz uso desta ou daquela medicação. Existem cartões padronizados (veja neste blog, na página de formulários ), inclusive com orientações sobre o que fazer em caso de hipoglicemia. Desta forma, se você tiver uma hipoglicemia grave e estiver confuso ou desmaiado, outra pessoa pode te  ajudar  rapidamente.

  • Cuidados que você deve ter para evitar a hipoglicemia em situações especiais:

Sempre que for fazer atividade física, lembre-se de medir a glicemia capilar antes e, se estiver menor que 100mg/dL, faça um lanche antes de iniciar a atividade. É prudente medir a glicemia a cada hora de atividade física moderada a intensa. Sempre tenha um lanche ou uma fruta com você.

Se for dirigir longas distâncias, meça a glicemia a cada hora.  Lembre-se, nem todos têm os sintomas da hipoglicemia. Muitos pacientes diabéticos perdem a capacidade de sentir quando a glicose cai e, às vezes, não passam pelos sinais de alarme e a hipoglicemia aparece como perda de consciência ou crise convulsiva. Portanto, confiar demais em  si mesmo nem sempre é o mais seguro, você pode sofrer um acidente.

O mais importante é :

APRENDER CADA VEZ MAIS O QUE PUDER SOBRE DIABETES, SOBRE TRATAMENTOS DISPONÍVEIS, COMO EVITAR  AS COMPLICAÇÕES DESSA DOENÇA  E, PRINCIPALMENTE,  SOBRE COMO O DIABETES SE MANIFESTA NA SUA VIDA, COMO VOCÊ PODE SE ADAPTAR E CONQUISTAR TODOS OS SEUS OBJETIVOS PARA  TER UMA VIDA MELHOR!    

3 comentários:

  1. Legal Janaina, amei saber deste grupo e ver você entre eles, e sei como vc é empenhada numa causa que abraça. Abç
    Perpétua

    ResponderExcluir
  2. Li e gostei muito das informações sobre a hipoglicemia. Farei o possível para melhorar a qualidade de vida da minha mãe.Obrigada Dr. Janaína Koenen pela presteza em nos atender e orientar. Me sinto mais segura em relação à saúde da minha mãe desde que ela, num acaso do destino, começou a se tratar com você. Muito obrigada. Dolores, filha da paciente Ilza Maria Alves

    ResponderExcluir